Themen

O CJM possui uma série de prioridades: Ativamente se opõe a todas as formas de antissemitismo e racismo, envida esforços para preservar a memória do Shoah para as futuras gerações e busca justiça para as vítimas do Holocausto e seus herdeiros, apoia Israel e se opõe à crescente deslegitimação do Estado, se opõe à ameaça imposta pelo atual regime iraniano, promove relações inter-religiosas, promove campanhas pela justiça dos judeus de terras árabes e garante o bem-estar das comunidades judaicas de todo o mundo.

Antissemitismo

O Antissemitismo ainda é um fenômeno arraigado em muitas democracias, apesar dos esforços governamentais e Organizações Não Governamentais em combatê-lo. Além do antissemitismo 'tradicional', novas formas e expressões antissemitas estão se espalhando em todo o mundo.

Questões Comunitárias

O papel principal do CJM é o de manter contato permanente com todas as comunidades associadas do mundo inteiro para atender as necessidades culturais, educacionais e religiosas específicas da comunidade e oferecer-- especialmente àquelas comunidades pequenas e isoladas -- ajuda necessária quando esta for solicitada.

Herança do Holocausto

Setenta anos após o Shoah, alguns países ainda não devolveram bens furtados dos judeus a seus legítimos donos. O CJM defende os direitos das vítimas e de seus herdeiros. Também envida esforços para garantir que o crime mais brutal da história da humanidade não seja negado ou banalizado.

Diálogo Inter-religioso

O CJM sempre promoveu o diálogo entre as três religiões abraâmicas - Judaísmo, Cristianismo e o Islamismo. A cooperação inter-religiosa pode contribuir para a paz mundial e melhorar o entendimento entre as comunidades em nossas sociedades.

A Ameaça Iraniana

As ambições nucleares do Irã ameaçam seus vizinhos e o mundo. O Irã é patrocinador principal do terrorismo. Os líderes iranianos e, principalmente, o Presidente Ahmadinejad questionam ou negam repetidamente o Holocausto e fazem ameaças a Israel.

Israel

Em todo o mundo, o reconhecimento de Israel existir como Estado Judaico é sempre questionado. O CJM e seus associados defendem ativamente a legitimidade de Israel em todos os níveis e apoiam o Estado contra ataques injustos e parciais.

Judeus das terras árabes

O clamor e a preocupação de Judeus que fugiram de, ou ainda vivem em terras árabes, após 1948 ainda não são bem conhecidos. O CJM tem o compromisso de levantar esta questão com governos e organizações internacionais.